Projeto 6 on 6 Canada – Agosto 2020 – 6 momentos durante a pandemia que me fizeram seguir em frente

Vocês acreditariam se eu contasse que esse mês eu desejei que o dia 6 não chegasse nunca? Desde que comecei a participar do Projeto 6 on 6 Canadá, nunca me senti tão travado para escrever um post. Escolher fotos então, nem se fala, por isso já aviso que elas serão bem aleatórias, e se você se questionar o que essa foto tem a ver com o tema, é porque ela provavelmente não terá nada a ver mesmo.

Começo ressaltando que a pandemia ainda continua por aqui. Nós ainda não estamos em condições de dizer que estamos 100% COVID free, embora os números estejam bem mais animadores do que eu imaginava há alguns meses.

A pandemia afetou a vida de todos, e isso é um fato. Não importa se você está no Brasil, no Canadá, ou em qualquer outro lugar do mundo, o COVID 19 alterou a sua vida de alguma forma. A diferença, no entanto, é que estando aqui no Canadá, no meu caso em Ontário, consigo ver alguma luz no fim do túnel, e venho navegando nesse processo desde que tudo começou em março, então, me sinto preparado para elencar alguns momentos que, de fato, me fizeram seguir em frente. Será que eu terei 6? Sei não, hein galera!!! Mas vou fazer um esforço para encontrar algo…

1- Meu trabalho

Essa foto foi tirada no dia 12 de março, alguns dias antes de ser decretado o lockdown aqui no Canadá. Naquele dia, o COVID 19 já era uma realidade por aqui, mas ainda não fazíamos ideia da sua magnitude. Dias depois de ter ido passear em Toronto com amigos, vi a notícia de que tudo seria fechado por aqui. Pessoas começaram a trabalhar de casa, as aulas foram canceladas, muita gente perdeu os empregos, e tudo aquilo que já conhecemos, afinal, nem faz tanto tempo assim.

No meu caso, tudo foi diferente da maioria. A minha rotina de trabalho não mudou muito. Eu não perdi o emprego, tampouco comecei a trabalhar de casa. Até fiquei por aqui uns dois dias, como mencionei nesse post aqui, mas depois disso, continuei trabalhando no escritório como sempre fiz.

A diferença, no entanto, é que eu passei por uma mudança interna no trabalho. Me candidatei para uma vaga, antes da pandemia, e acabei assumindo-a, depois que a vida de todo mundo já estava uma loucura. Agora vocês imaginem a minha responsabilidade: além de ter que me preocupar com a minha saúde, também passei a ter uma equipe, então, a saúde deles, e dos clientes que nós servimos, também passou a ser parte da minha rotina. E como acalmar o coração dessas pessoas em um momento em que tudo era tão desconhecido? Eu tinha a sensação de que um dia eu chegaria no trabalho, e todos estariam doentes. Não sobraria um para apagar a luz. Mas eu não podia deixar que isso me abatesse, nem que essa energia contaminasse a todos da equipe. O que nós fizemos? Nos cuidados, nos ajudamos, enfrentamos juntos os problemas. Por diversas vezes senti vontade de mandar todos à merda, mas não fiz. Sinto essa vontade até hoje, para ser sincero, mas continuo não fazendo.

No final, sou grato pela oportunidade que tive. Enfrentei, e ainda enfrento, desafios diários. Isso só ajuda no meu crescimento, pessoal e profissional, e, enquanto muitos dos meus amigos perderam os seus empregos, eu me mantive firme no meu. Esse, é sem sombra de dúvidas, um momento que me fez seguir em frente durante a pandemia.

2- Ainda sobre o meu trabalho

Mais uma foto do dia 12 de março e que não tem relação nenhuma com o tema. Mas será que não tem mesmo? Gosto de pensar que naquele dia eu estava passeando, já em meio à pandemia, mas sem saber bem dos dias escuros que estavam por vir. Acho que naquele dia eu estava mesmo é recarregando as minhas baterias, e aquele seria um dos momentos que me fariam seguir em frente.

Mas voltando ao assunto do trabalho. Com os dias passando, as informações sendo disponibilizadas, os protocolos de segurança no trabalho sendo atualizados, fomos percebendo que nossos clientes, que tanto me preocupavam, não estavam ficando doentes. Mudamos muitas coisas no nosso dia-a-dia. Abrimos inúmeras exceções. Começamos a trabalhar de uma maneira como nunca tínhamos feito, e os resultados apareceram. Não quero comemorar muito cedo e acabar azarando tudo, mas desde março, nenhum funcionário do projeto em que eu trabalho, e nenhum cliente sequer, foi contaminado com o COVID 19. Falo isso com muita alegria, e isso é algo que, até hoje, me faz seguir firme e forte, mesmo nos dias em que estou me sentindo cansado e sem vontade de trabalhar. Está valendo a pena, então, vamos continuar!

3- A família continua bem

A minha mãe viria me visitar esse ano. Eu já estava fazendo planos, pensando nos lugares que eu a levaria dessa vez. Já tinha conversado com meu diretor, e estava tudo certo para tirar alguns dias de férias em Agosto. Ela provavelmente estaria aqui hoje, assistindo TV (na verdade só olhando para ela, já que é tudo em inglês mesmo), enquanto eu escrevo esse post aqui para vocês, na esperança de que alguém (que não seja as minhas companheiras de projeto) esteja aqui lendo os meus relatos. Se você é umas dessas pessoas que está lendo, deixe o seu comentário no final do post, só para eu ter certeza de que valeu a pena deixar a minha “véinha” de lado vendo TV, enquanto eu fico aqui digitando. Mas espera aí, a véinha não veio!!! Não tem importância, deixe o seu comentário mesmo assim….

Mas voltando ao assunto. Mesmo tendo ficado chateado que ela precisou adiar a viagem, e sabendo que isso é muito mais frustrante para ela, do que foi para mim, fico feliz de saber que todos da minha família estão saudáveis. Peço a Deus, todos os dias, que os mantenha assim. Saber que vou vê-los, mesmo que não seja em breve, é uma das coisas que me faz ficar forte por aqui. Aliás, você que está no Brasil e pensa em vir para o Canadá, ou para qualquer outro país, saiba que é difícil demais assistir os noticiários, e saber que você está longe das pessoas que tanto ama, e torcer para que elas estejam bem, acima de tudo. A pandemia mostrou que a distância é muito mais difícil do que imaginávamos. Considere isso no momento em que você estiver montando o seu planejamento para vir. Saberá lidar com isso? Vale a reflexão.

4- Os estágios de reabertura da cidade

Quando publiquei o post “Lugares em que eu normalmente veria as flores da primavera“, não imaginei que eu conseguiria sair de casa nem ao menos para fotografar as lindas flores da primavera canadense. Naquele momento era tudo muito incerto.

Com os passar dos dias, a província de Ontário foi conseguindo reduzir, gradativamente, os números, e o plano de reabertura foi finalmente lançado. Naquele momento eu voltei a perceber que ainda existia uma chance, embora pequena, de aproveitarmos o verão em 2020. Quem mora aqui sabe o quanto nós valorizamos esses dias mais quentes. Tenho muitos posts aqui no Blog em que falo sobre o verão, e eu confesso, que era muito desanimador pensar que nós teríamos que passar a estação mais esperada do ano, trancados dentro de casa. Felizmente as coisas foram progredindo de forma positiva. Passamos para o estágio 2, depois para o 3, e continuamos evoluindo. Fala-se muito de uma nova onda que está por vir, mas vou deixar esse assunto para uma outra ocasião. O post de hoje não precisa dessa energia negativa. Xô COVID!!!

5- Minha “social bubble”

Ainda durante essa passagem de um estágio para o outro no processo de reabertura da cidade, fomos surpreendidos com a notícia de que poderíamos formar uma “social bubble”, ou seja, um grupo de até 10 pessoas, que não viviam na mesma casa, para que pudéssemos nos encontrar sem a necessidade de termos que manter o distanciamento uns dos outros. Confesso que parecia estranho para mim, que estive trabalhando no escritório durante todos esses meses, criar esse pequeno grupo social, já que eu estava vendo pessoas diariamente, mas a sensação de poder me encontrar com eles, sem culpa, sem julgamentos alheios, me fez um bem danado. Os dias de confinamento me fizeram sentir falta dos meus amigos, de sair para passear com eles, fazer uma trilha, comer um churrasco, ou mesmo jogar conversa fora. Foi muito bom poder revê-los, e saber que eles também estavam saudáveis, física e emocionalmente, apesar da pandemia ter atingido cada um de nós de forma distinta.

6- E teve camping!!!!

Eu farei um post totalmente dedicado ao acampamento (ando com muita preguiça de escrever, por isso o post ainda não saiu – mais um motivo para você deixar o seu carinho aqui nos comentários), mas não poderia deixar de citar aqui do dia de hoje, a alegria que eu tive quando descobri que conseguiria acampar ainda em 2020.

Ter passado 3 dias longe do trabalho, sem acesso aos meus emails, tendo como única preocupação qual passeio eu iria fazer, ou quantos ovos eu deveria fritar no café da manhã, ou ainda, em que horário eu deveria acender a fogueira, foi fundamental para recarregar a minha bateria para os próximos desafios que virão. Ter feito essa viagem me ajudou a perceber o quanto precisamos cuidar de nós mesmos. Já quero fazer outras, e isso vai continuar me motivando, e me fazendo seguir em frente, mesmo sabendo que a pandemia continua por aqui.

Não calculei o tempo para saber o quanto demorei para finalizar esse post, mas eu confesso que fiquei contente com o resultado. Fazer esse tipo de reflexão é necessário. Muitas vezes ficamos presos naquilo o que há de ruim, e deixamos de celebrar as pequenas conquistas. Ainda bem que existe o Projeto 6 on 6 para me fazer refletir, nem que seja apenas uma vez por mês.

Agora, aproveite a oportunidade para saber como as demais participantes do projeto trabalharam com esse tema. Espero que tenha sido mais fácil para elas do que foi para mim. Deixarei ao final desse post, um link para vocês acessarem o Blog de cada uma delas. Caso vocês não as sigam nas redes sociais, entrem no meu Instagram e comecem a segui-las também.

Um abraço a todos, e até a próxima!!!

Priscila – Victoria – Embarque com a Pri

Mariana – Calgary – Mariana Day Blog – De bem com a vida no Canadá

Elisa – Edmonton – Casei e Mudei

Gabriela – Toronto – Gaby no Canadá

Nanda – Ottawa – Sala da Nanda

7 comentários

  1. Eu ri muito da parte sobre a sua mãe assistindo (ou melhor olhando) a TV haha simmmm eu li o post todo haha
    Adorei o post e as reflexões! Eu tinha uma viagem marcada para o Brasil que teve que ser adiada. A minha mãe voltaria comigo para passar o verão aqui, e tbm teve que remarcar. A distância não é tão fácil de lidar 😓 ainda bem que temos a internet para nos aproximar com as pessoas que amamos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s