Vivendo sem carro no Canadá

image2 (1)Geralmente nos dias chuvosos como hoje, por exemplo, bate aquele pensamento de como seria bom ter um carro aqui no Canadá. Ao mesmo tempo, vem aquela lembrança dos dias de trânsito de São Paulo, das horas que passava dentro do carro, principalmente nos dias de chuva, e a vontade de ter um veículo passa rapidinho.

Desde que chegamos no Canadá, não ficamos parados. Andamos muito, principalmente nos primeiros dias em que tivemos que correr atrás de documentos, apartamento para alugar, conta no banco, celular, móveis, faculdade, etc. Mesmo durante o inverno, que tudo ficava mais difícil por causa do vento e da neve, aprendemos a nos locomover por aqui e a utilizar os meios de transportes que estavam disponíveis.

O maior desafio, no entanto, que era de ir ao mercado fazer compras, resolvemos com a ajuda de um carrinho de mão que acomoda os item mais pesados e pode ser facilmente encontrado em qualquer lugar aqui do Canadá. Além disso, quando o motorista do ônibus percebe que estamos com o carrinho pesado, ele aciona um mecanismo que faz com que o ônibus abaixe para facilitar o nosso acesso.Carrinho de compra

E por falar em transporte público, não temos até o presente momento, nenhum motivo para reclamações. Os ônibus aqui da cidade costumam passar nos horários programados e, dependendo da linha, passam com curtos intervalosGo Transit. Já o trem com destino a Toronto, possui horários mais limitados, saindo daqui de Hamilton pela manhã entre as 6:15 e 7:15 e retornando somente no final da tarde. Há ainda os ônibus intermunicipais que servem de opção para quem precisa visitar as cidades vizinhas, inclusive Toronto, durante os horários não cobertos pelo trem.

Os estudantes de College e Universidade tem acesso liberado no transporte público municipal, uma vez que o valor já está incluso na taxa nada simbólica paga pelo ano letivo. Assim, cada vez que entro no ônibus, apenas mostro minha carteira de identificação da faculdade para o motorista e não preciso pagar mais nada. Os demais pagantes, podem fazer o pagamento de diferentes formas: através de moedas no valor de $2,55 (sem troco), de tickets comprados em estabelecimentos credenciados ou através do cartão Presto que funciona como o bilhete único, já conhecido no Brasil. Neste último caso, o valor da passagem sai por $2.00, o que acaba sendo muito mais vantajoso do que as opções anteriores. Independente da forma de pagamento, os usuários tem direito a uma integração gratuita dentro do período de 2 horas.

É óbvio que o carro faz falta quando é assunto é turismo, no entanto, se levarmos em consideração que o valor do seguro, que é obrigatório por aqui, é relativamente alto, acaba compensando alugar um carro por alguns dias quando tivermos a intenção de viajar ou buscar nossas visitas no aeroporto.

O que posso concluir é que, embora exiga um pouco mais de disposição da nossa parte, não é dificil sobreviver sem um carro aqui no Canadá. Distâncias que talvez pareceriam longas se estívessemos no Brasil, aqui são percorridas com tranquilidade. Ainda que indiretamente, estamos contribuindo para a nossa saúde e bem estar, afinal, uma boa caminhada não faz mal a ninguém.

Até a próxima pessoal!!!

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s