Minha rotina como estudante no Canadá

Textbooks

Acabei de notar que nos últimos dias não escrevi sequer uma palavra aqui neste blog, e o motivo não é segredo para ninguém: vida de estudante no Canadá não é moleza.

Enquanto ainda estava no Brasil, tinha muita curiosidade em saber como seria de fato a rotina de um estudante de College, mas naquela ocasião acabei não encontrando muito material sobre o assunto. Pensava que um estudante de período integral, ficava na escola diariamente das 9:00 às 15:00, e caso quisesse trabalhar, teria que encontrar algo que começasse após este horário.

Como só pude escolher a minha grade de aulas quando já estava aqui no Canadá, fiquei sem muita noção de como seriam meus horários nos próximos dias. Quando finalmente consegui ver a minha grade, é que entendi porque a maioria dos alunos de faculdade no exterior não consegue trabalhar. Os horários são tão bagunçados que dificulta que muitos empregadores aceitem se adaptar às necessidades dos alunos. Felizmente isso não é um regra!

Além disso, assim que um semestre acaba, chega a hora de escolher a grade novamente. Passei por isso há algumas semanas e confesso que a mudança acabou atrapalhando bastante a minha rotina. Tive que mudar meus horários no trabalho e sei que isso não agradou totalmente os meus supervisores.

Mas afinal como são os horários? Quantas horas por semana fico envolvido com a faculdade? Tenho algum tempo para lazer? E para trabalhar? Bem, como já disse, sou estudante de College e imagino que esta rotina deva ser bem diferente para quem vem fazer Mestrado ou Doutorado na Universidade. Disponibilizei abaixo uma cópia do meu cronograma atual e acho que dá para ter uma ideia de como funciona a grade curricular por aqui.

Untitled

Você provavelmente deve estar pensando que tenho bastante horários livres. Sim e não. Aproveitei que em alguns dias tenho “janelas” no meu calendário e consegui adaptar meus horários no trabalho. Então, quando não estou na faculdade, estou trabalhando.

Outra coisa que não posso deixar de mencionar é a quantidade de atividades e trabalhos de casa que preciso fazer diariamente. Cada disciplina que estou cursando possui uma plataforma de estudo on-line, e assim que termina uma aula, tenho que finalizar uma ou mais atividades dentro dos prazos estabelecidos pelos professores. Em geral, elas ficam disponíveis por uma semana e o prazo de entrega vence às 23h59 do domingo.

Estes conteúdos on-line são extremamente importantes, pois além de serem uma ferramenta eficaz de estudo, tem um peso significativo em nossa nota final. Para quem pretende obter bons resultados, não basta simplesmente finalizar os exercícios no prazo. É preciso completá-los o mais próximo da perfeição, nem que para isso tenha que refazê-los duas ou mais vezes. No final, isso acaba consumindo praticamente todo o meu tempo livre.

Como evito deixar as coisas acumularem e, principalmente, ter que fazê-las aos finais de semana, faço o possível, e as vezes, o impossível, para mantê-las em dia durante a semana. Desta forma, não são poucas as vezes que fico acordado até tarde tentando adiantar o máximo possível do conteúdo.

Tenho que admitir que durante o inverno era tudo muito mais fácil. Estava frio lá fora e, portanto, não tinha muita vontade de sair. Agora que as noites estão ficando mais agradáveis, dá uma dor no coração ter que ficar estudando enquanto poderia fazer algo mais interessante. Ainda bem que temos que levar a Alice para passear todas as noites, o que acaba me distraindo um pouco e carregando a bateria para os próximos exercícios.

E já que a minha briga com o relógio tem se tornado algo constante, nem preciso dizer que o semestre passa voando e que quando menos esperamos já é hora de fazermos as provas novamente. Por falar nisso, enquanto estou aqui digitando este texto, minha cabeça só consegue pensar na prova de contabilidade que terei amanhã na parte da tarde. Assim sendo, acho melhor voltar minha atenção aos estudos, ou correrei o risco de ter que voltar aqui em um próximo dia para contar que minha prova foi um fiasco. Melhor não arriscar, certo?

Acho que consegui relatar um pouco da minha rotina de estudante aqui no Canadá. Não é nenhum bicho de sete cabeças, mas também não posso dizer que é totalmente fácil. Para aqueles que pensam em vir para cá como estudante, pois acreditam que esta seja a forma mais fácil de ficar por aqui depois, sugiro rever os seus conceitos. Está disposto a se dedicar integralmente à uma faculdade? Tem paciência para voltar à escola depois de já ter se formado aí no Brasil? Seu objetivo é apenas finalizar o curso, ou pretende fazê-lo da melhor forma possível? Acredito que vale a pena a reflexão.

Uma boa semana a todos e até breve (se meus professores permitirem, é claro)!!!

8 comentários

  1. Olá!! Gostaria de saber se você pretende falar um pouco sobre como foi o processo para ingressar no college, o que precisou como é a “seleção” e etc, pois como você mencionou tem poucas infos sobre a vida de um estudante “imigrante” a maioria dos blogs sobre o assunto é de quem está fazendo intercâmbio 🙂

    Curtir

      • Então, eu li esse post também 🙂 mas se um dia você tiver um tempinho e puder escrever mais detalhes sobre o que você precisou para conseguir, e se você achou ter sido fácil e etc eu agradeceria muito rs, e com certeza ia ajudar sim 🙂 porque ler as infos nos sites dos colleges e etc é uma coisa, mas quando lemos de alguém que já passou pelo processo parece que flui melhor haha, imagina, vou super acompanhar mesmo, abçs!

        Curtir

  2. Olá Reinaldo e Mariane!!

    Muito interessante esse post e bom saber que é uma alternativa viável estudar e trabalhar sim! Muitos brasileiros que entrei em contato até então sempre me disseram que era IMPOSSÏVEL o fazer, ao menos no primeiro ano… Até entendo, afinal realmente não deva ser tarefa das mais fáceis no começo, já que é uma cultura nova a se adaptar, nova rotina, enfim, tudo novo… Mas é bom saber de alguém que está conseguindo, por mais “struggling” que seja… Mas nos diga, como foi arrumar esse primeiro emprego, demorou muito tempo? Foi muito difícil? Processos de entrevistas muito diferentes da nossa cultura?

    Você disse que faz o curso de Contabilidade, certo!? Seria o Business Administration com major em Accountant? Pergunto por que esse é o meu objetivo (Vitor), e gostaria de saber quais sua impressões, se possível!

    Sobre a aplicação para o college, quais documentos eles costumam exigir, Diploma da universidade Brasileira, Diploma do ensino médio, ou ambos?

    Bom, por enquanto é isso!
    Muito obrigado pelas informações e tudo de melhor!!
    Abraços!

    Curtir

    • Olá Vitor, primeiramente desculpe-me pela demora em responder, mas esta foi a última semana antes das provas, então a correria estava daquelas.
      Em relação ao emprego aqui no Canadá, posso te dizer que sou muito sortudo. Estava procurando um voluntariado e encontrei uma instituição que oferecia uma oportunidade legal. Fiz uma entrevista e fui chamado para fazer esse voluntariado de duas horas por semana. Fui no primeiro dia, trabalhei as duas horas. No dia seguinte recebi uma ligação deles dizendo que tinham uma vaga na área administrativa e me chamaram para uma entrevista. Eu tinha apenas um mês aqui no Canadá e fiquei um pouco travado, mas deu tudo certo. Fui contratado para trabalhar 16 horas semanais.
      Estou fazendo o curso de Business (2 anos) com foco em accounting. O Business Administration seria de 3 anos, então o investimento seria mais alto.
      Os documentos que o Mohawk College pediu foram os certificados de ensino médio traduzido e qualquer outro que eu tivesse depois disso. Mandei tudo e não tive problemas para ser aceito.
      Caso tenha qualquer dúvida, estou à disposição. Fico contente se Hamilton faz parte do top 3 de vocês. Eu recomendo muito o Mohawk College.

      Curtido por 1 pessoa

      • Muito bom estar à par dessas informações… Apenas mais uma dúvida, Reinaldo… Entramos em contato com a instituição que pretendemos fazer o college, perguntando se precisávamos traduzir o diploma da High School, parece uma pergunta besta (rs) mas achei melhor confirmar ainda mais porque meu irmão quando fez a aplicação pro college dele (Seneca em Toronto), não exigiram tradução nenhuma… Enfim, a resposta deles foi que precisamos do “transcript notarized and English translated to apply”… Nossa pergunta é, a de vcs tbm requisitou essa “notarização” ou sei lá como se diz isso!?rs Se sim, o que vem a ser e onde fazer aqui no Brasil, qual órgão devemos procurar (cartórios, consulados….)?

        Obrigado mais uma vez!!

        Curtir

      • Boa noite Vitor e Mari, eu precisei traduzir os meus documentos com um tradutor juramentado. Na época entrei no site da Junta Comercial de SP e encontrei uma lista dos tradutores da minha região. Fiz isso com a minha certidão de casamento também, que serviu depois para aplicarmos para o visto. Infelizmente não fica barato, mas é um documento importante para termos depois que já estivermos por aqui.

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s