Como viemos parar aqui?

Esperando para fazer o check in.
Esperando para fazer o check in.

Agora que já nos apresentamos e também já falamos um pouquinho sobre o local em que estamos vivendo, chegou a hora de contar um pouco do nosso processo.

Como já explicamos em nosso post inicial, antes de embarcarmos, pesquisamos muito sobre o Canadá e seus processos de imigração. Decidimos, entre todas as possibilidades, vir um com visto de estudante e o outro com visto de trabalho.

Como sempre fui bem aplicado nos estudos, senti que tinha a necessidade de desenvolver as minhas competências em uma área que não era de meu conhecimento, portanto, eu fui o eleito a vir passar meus dias de inverno dentro de uma sala de aula aqui no Canadá.

A escolha da escola

Depois de visitar o site de várias Universidades e Colleges no Canadá, encontrei em um canal do Youtube que eu acompanhava, a indicação do Mohawk College aqui de Hamilton.

Na mesma hora entrei no site do college e comecei as pesquisar as opções de cursos e programas. Felizmente encontrei não apenas o programa que eu buscava, como também vi que ele iniciaria na época em que eu estava interessado em vir. Namorei o site da escola por alguns dias até que criei coragem e me inscrevi para o programa de Business que iniciaria em Janeiro de 2015.

Vale lembrar que para me inscrever, precisei encaminhar todos os meus Diplomas de cursos anteriores, inclusive do ensino médio, traduzido por um tradutor juramentado.

Depois de longos dias de espera, recebi um e-mail do Mohawk College, com a minha carta de aceitação e as instruções para dar entrada no visto de estudos.

O processo do visto

Somente depois que recebi a carta de aceitação da faculdade é que pude dar entrada no processo de visto canadense. Tanto eu como a Mariane fizemos tudo ao mesmo tempo, uma vez que já planejávamos embarcar no mesmo dia.

Preenchemos todos os formulários, que não tem muito segredo, pagamos as taxas devidas e demos entrada através da VFS Global de São Paulo. Depois de alguns dias de muita ansiedade, recebemos um email solicitando nossos exames médicos.

Vale lembrar que os médicos precisam ser registrados pelo Consulado Canadense para fazer este tipo de exame, e, se não me engano, existiam apenas 3 opções de consultórios em SP. Como ainda estávamos trabalhando, eu escolhi um consultório na região do Aeroporto de Congonhas e a Mari foi fazer o dela no Hospital Albert Einstein. Além da consulta, tivemos que fazer alguns exames de sangue e Raio X do tórax, e os resultados foram encaminhados diretamente para a área responsável pela emissão dos vistos.

Ficamos na expectativa por muitos dias. Estávamos com férias programadas e queríamos receber a confirmação de que estava tudo certo antes de viajarmos. Infelizmente não foi assim que aconteceu. Ficamos fora durante uma semana e sempre que dava, ligávamos para o porteiro do prédio para saber se alguma encomenda havia sido entregue para nós. A resposta era sempre a mesma: nada!!!

No dia em que voltamos de viagem, novamente passei pela portaria do prédio, na esperança de que algo pudesse estar nos esperando. Ainda nada! No entanto, naquele mesmo dia, no final da tarde, recebi a confirmação de que meu visto tinha sido aprovado. Que alegria! Parecia que agora a coisa estava tomando forma. Mas espera aí, e o da Mariane? Talvez porque não fizemos os exames no mesmo dia e local, os resultados dela demoraram um pouco a mais para chegar, e isso acabou atrasando a emissão do visto. Fomos novamente viajar sem saber se as coisas estavam 100% certas. A ansiedade era muito grande, mas durou pouco, pois no dia seguinte também recebemos a confirmação de o que visto dela havia sido emitido.

Quando chegamos em casa, nosso passaporte já estava nos esperando. Agora era só aguardar o tão esperado dia e partir.

Quer dizer, ainda estava faltando uma parte importante do processo. Com dor no bolso, fiz o pagamento do primeiro semestre da faculdade e guardei todos os recibos, pois sabia que precisaria deles quando chegasse aqui na imigração. Aliás este é um detalhe importante, mas que pretendo falar um pouco em outro post aqui do blog.

Preparativos finais

Os dias que antecederam a viagem não foram nada fáceis. Nos desvinculamos de nossos empregos apenas no mês de Dezembro, portanto, tivemos apenas uma mês para correr atrás de muitos detalhes, documentos e outras coisas que queríamos resolver antes da viagem.

Aliás, para você que planeja vir para o Canadá ou qualquer outro lugar do mundo, meu conselho é que você se programe para chegar no país pelo menos um mês antes das aulas começarem.

Falarei sobre isto mais para frente também, mas já adianto que vir muito próximo do início das aulas me causou uma correria desnecessária, mas que no fim acabou dando tudo certo.

E foi assim que chegamos no Canadá no dia 31 de Dezembro de 2014, para iniciar o novo ano com tudo novo mesmo.

E você, em que fase do processo está? Com qual tipo de visto pretende vir? Já está aqui no Canadá? Conte-nos a sua experiência e vamos trocar informações para ajudar aqueles que não sabem por onde começar.

Um abraço a todos!

8 comentários

  1. MENTIRA que vocês escolheram Hamilton?!
    Nosso primeiro plano era a Mohawk *-*
    Mas infelizmente o curso que eu queria fechou 😦
    Ahhh, vou acompanhar o blog de vocês com os olhinhos brilhando rs
    Não sei porque, mas temos um xodó com Hamilton! Ainda vamos passar uns dias por ai só para falar que passamos rs
    Sei como é a ansiedade, vocês acreditam que pediram meus exames médicos e meu passaporte (sem fazer os exames ainda) mas ainda não pediram o do meu marido?
    Estou morrendo aos poucos…rs

    bjs

    Curtir

    • Que pena que seu curso fechou. Tenho certeza que você adoraria o Mohawk College. Eu, pelo menos, não tenho do que reclamar. Até o momento estamos gostando demais de Hamilton. Estamos contando os minutos para que o clima melhore, pois a cidade fica incrível durante os meses quentes. Uma dica: eu também achei que não tinham pedido os exames da minha esposa, pois achei que receberia tudo no meu e-mail por ser o aplicante principal. Depois de dias de ansiedade, vimos que os pedidos dela tinham ido para o e-mail dela, que não estávamos checando.

      Curtido por 1 pessoa

      • Ahhh, eu aposto que adoraria a Mohawk tbm 😦
        Já estávamos até pesquisando lugar para ficar rs Os alugueis em Hamilton são bem mais em conta!
        Vocês comentaram de um canal no youtube que fizeram vocês voltarem a atenção para Hamilton, se importariam de passar pra gente ver tb? 🙂
        Com certeza passaremos em Hamilton no verão para ver as acachoeiras!! 😀
        Nosso medo era ser uma cidade pacata demais, mas pelo jeito parece adorável!

        Então, o problema é que aplicamos online e o pedido veio pelo mycic, mas só o meu 😦
        De qualquer forma vou pedir pra ele checar o e-mail dele! Quem sabe, né?! rs
        Obrigada pela dica!

        Curtir

  2. Oi Reinaldo e Mariane, tudo bem?

    Que ótimo que deu tudo certo no processo de vcs. E pelo que eu entendi foi tudo bem rápido!
    Eu e meu marido fizemos o pedido do visto online no dia 21 de Abril e semana passada fizemos os exames médicos, agora estamos esperando ansiosos !!
    Vou acompanhar o blog, não conheço nada sobre Hamilton!
    =)

    Curtir

  3. Oi Reinaldo, tudo bem?

    Estou dando os primeiros passos rumo ao Canada, inicialmente para um college de dois anos na UoW e, posteriormente, para aplicacao em uma possivel residencia permanente. Esta tudo ainda no principio (casamento – sim, casamento, rs -, IELTS…). Já pesquisei MUUUUUUITO sobre o assunto e ainda tenho uma dúvida que náo consigo tirar: para aplicar para o visto de estudante (mais o OWP para o conjuge) eh preciso necessariamente estar empregado para comprovar o vinculo com o Brasil? Te explico o porque da minha dúvida: para conseguir o valor que a imigracao pede para comprovar em conta mais o valor do College, sairei do trabalho que estou atualmente e com o valor da rescisáo poderei comprovar os fundos. Por isso fiquei com duvida, caso eu saia da empresa nao teria como comprovar que estou empregado atualmente. Será que isso pode me complicar a vida? Alem disso, quanto voces precisaram comprovar de recursos disponiveis em conta para aplicar?

    Abraco,
    Anselmo.

    Curtir

    • Bom dia Anselmo, quando aplicamos para o visto, nós dois ainda estávamos empregados no Brasil. Só nos desligamos da empresa um mês antes de viajarmos. Me lembro que na época precisei comprar que tinha fundos suficientes para viver durante o primeiro ano por aqui, já contando o valor da faculdade. E te digo que isso é realmente importante, pois diferentemente do que a gente imagina, demora mesmo um tempo para nos arrumarmos por aqui, então esse valor será de fato necessário neste começo. Tem algum assunto que vc gostaria que eu falasse por aqui no blog? Espero ter ajudado! Abraços!

      Curtir

  4. Olá, muito legal a história de vocês! Sonho em morar no Canadá e estou começando a fazer minhas pesquisas. Tenho algumas dúvidas, ficaria muito feliz se pudessem me ajudar 😀
    1 – Quero ir como estudante, sou fluente em inglês, tenho certificado IELTS. Eu devo primeiramente fazer a inscrição no curso na Mohawk (tenho interesse em um curso deles) e só depois da resposta deles começar a função de documentação?
    2 – Minha esposa não tem conhecimentos de inglês, como fazer para ela ir junto? (ela tem interesse em fazer faculdade lá, mas como é um preço elevado, talvez fosse melhor um visto de trabalho, como conseguir um?)

    Muito obrigado!

    Curtir

    • Bom dia Bruno,
      Agradecemos o contato e esperamos que o resultado de suas pesquisas te leve a tomar as melhores decisões. Ficamos felizes de poder contribuir para isso.
      Em primeiro lugar, quando você se registrar para o college é interessante já ir preparando a sua documentação, assim quando receber a carta de aceitação, já poderá dar entrada no processo de visto.
      Em relação à sua esposa, como você virá como estudante de uma instituição pública e reconhecida pelo governo Canadense, ela poderá aplicar para um visto aberto de trabalho. Para isso, no entanto, eu sugiro que ela desenvolva o máximo possível do idioma, pois embora até seja possível arrumar um emprego, é muito frustrante não conseguir se comunicar e isso pode ter um impacto muito negativo na permanência de vocês por aqui.
      No site oficial do governo canadense você encontra todas a informações que precisa saber sobre o visto de estudante e o de trabalho. Acho que vale a pena entrar lá e tirar todas as suas dúvidas.
      Espero ter ajudado de alguma forma. Fique à vontade para enviar novas perguntas e, se tivermos as respostas, ficaremos felizes de ajudar.
      Abraços!!!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s